segunda-feira, 28 de novembro de 2011

† A hora do diabo (03H00)

Acredita-se geralmente que a meia-noite é a “hora mágica” numa altura em que os seres sobrenaturais, como bruxas e fantasmas, etc… estão na sua hora mais poderosa e são capazes de passar para o nosso mundo. Menos conhecido, é o tempo de 03:00 “A hora do Demônio”.
Muitas pessoas relatam todos os tipos de acontecimentos estranhos que ocorrem na hora do demônio 03h00, é também um tempo em que freqüentemente se correlaciona com episódios de “paralisia do sono” por aqueles que sofrem da condição.
* Butch DeFeo disse ter matado a família em torno de 03:15, com uma espingarda, após ter ouvidos vozes mandando ele praticar o ato. Futuramente a hístória virou livro e supostamente /o filme “The Amityville Horror”.

O horário de 03h00 também é assinalada como um momento de especial importância na verdadeira história que originol o filme “O Exorcismo de Emily Rose”.De acordo com a Bíblia que Jesus tenha sido crucificado e morreu na cruz as 15:00 horas, assim o diabo num ato de zombaria prometeu que as 03:00 o inferno viria a terra…
Então lembrem-se, se alguém acordar as 3h da manhã já sabe quem foi…

† Anjos da morte

Os Anjos da Morte são, em si, desprezados, odiados por homens perfeitos, de muita amargura pela perda de um ser querido, o que faz parecer que os Anjos da Morte são seres muito cruéis. Mas, eles realmente não são, ainda que isso possa parecer incrível. Os Anjos da Morte trabalham de acordo com a Lei, com suprema sabedoria e lealdade.
Os Anjos da Morte tiram a vida, cortando o Cordão da Vida. Realmente, o Cordão de Prata é o fio da vida que os Anjos da Morte rompem num dia marcado de acordo com a Lei do Destino. (As funções deles são praticamente as mesmas das Parcas, só que as Parcas eram três Bruxas ^^).
Os moribundos vêem o Anjo da Morte como um figura esquelética espectral e bastante horrível.Realmente, o que acontece é que este se veste com o traje correspondente ao seu ofício.
As vestimentas funerais e a esquelética figura dos Anjos da Morte horrorizam aqueles que ainda possuem medo do desconhecido.
Os símbolos funerais dos Anjos da Morte são:
  • A Foice;
  • A Caveira;
  • O Mocho;
  • A Coruja.
Se for visto na sua forma original sem estar a trabalho, a aparência dos Anjos da Morte é a de formosos, subímes donzelas, veneráveis mestres, grandes reis, etc…

† Jogo da meia noite (00:00)

 O Jogo da Meia-noite é um ritual pagão antigo usado principalmente como punição para quem quebra as leis da religião pagã em questão. Apesar de ser usada como um jeito de assustar as pessoas para que elas não desobedeçam os deuses, há uma chance real de morte para quem joga o jogo da meia-noite e uma chance ainda maior de distúrbios mentais permanentes.
É altamente recomendado que você NÃO JOGUE O JOGO DA MEIA-NOITE.
Para os amantes do terror à procura de uma aventura ou para quem se envolve em rituais obscuros, aqui estão as simples instruções de como jogar. Faça isso por sua conta e risco.
Instruções
Pré-requisitos: O ritual deve ser começado alguns minutos antes da meia-noite, pois um dos passos deve ser dado exatamente às 00:00, ou o ritual não funcionará.
Os materiais necessários são:
-uma vela
-uma porta de madeira
-uma gota do seu próprio sangue
-um pedaço de papel
-fósforos ou um isqueiro
-sal.
Se você quiser jogar com mais pessoas, cada um terá de levar seu próprio material e terão que seguir os passos separadamente.
Passo 1: Escreva seu nome completo no pedaço de papel e coloque uma gota do seu sangue nele. Espere secar um pouco.
Passo 2: Apague todas as luzes da casa. Vá para a porta da frente, que deve ser de madeira, e coloque o papel com o seu nome na frente dela. Agora, pegue a vela e acenda-a. Coloque a vela em cima do seu nome, no papel.
Passo 3: Bata na sua porta 22 vezes (A última batida deve ser dada exatamente à meia-noite), então abra a porta, apague a vela e feche a porta. Você acaba de permitir que o Midnight Man entre na sua casa.
Passo 4: Imediatamente, acenda sua vela novamente.
É agora que o jogo começa. Você deve andar pela casa apenas à luz da vela na sua mão. Sua meta é evitar o Midnight Man a todo custo até 3:33 da manhã, exatamente.
Se sua vela apagar, o Midnight Man está perto de você. Caso isso aconteça, você tem 10 segundos para acender a vela novamente.
Se falhar em acender a vela, você precisa se cercar em um círculo de sal. 
Se você nem conseguir acender a vela e nem fazer o círculo de sal, o Midnight Man lhe induzirá uma alucinação do seu maior medo até as 3:33 da manhã.
Se conseguir reacender a vela, pode prosseguir. Se conseguir fazer o círculo de sal, você deve ficar dentro do mesmo até 3:33 da manhã.
Você deve continuar até o fim do jogo sem ser atacado pelo Midnight Man ou preso no círculo de sal para vencer o jogo da meia-noite. O Midnight Man deixará sua casa às 3:33 da manhã e você estará seguro novamente.
Se você ficar parado durante o jogo, o Midnight Man irá te encontrar é altamente recomendado que você continue andando durante o jogo.
Informação adicional: Sinais de que você está perto do Midnight Man incluem uma súbita queda de temperatura, a aparição de uma figura humanoide totalmente negra no meio da escuridão e sussurros vindos do nada. Se você sentir qualquer desses, é aconselhável que você saia do local para evitar o Midnight Man.
Não use lanternas durante o jogo da meia-noite.
Não durma durante o jogo da meia-noite.
Não coloque o sangue de outra pessoa no seu nome.
Não use um isqueiro para substituir a vela. Não vai funcionar.
E NUNCA, JAMAIS provoque o Midnight Man.
Divirtam-se… ou não!

† Possessão demoníaca

 A possessão demoníaca ocorre quando um demônio ocupa o espírito de um ser humano. A Bíblia nos fala que demônios podem entrar no corpo de uma pessoa (Lucas 8:30, 22:3) a fim de controlar seus pensamentos e ações. Todos os cristãos pertencem a Jesus Cristo e seus espíritos humanos são selados pelo Espírito Santo (Efésios 1:13). Os demônios conhecem e reconhecem este selo. Eles podem também entrar no corpo de animais (Marcos 5:13); são associados com livros de mágica (Atos 19:19) e ídolos (I Coríntios 10:19-21). Com freqüência causam doença ou deficiência física. Envolvimento com cartas de tarô, horóscopos ou qualquer outra forma de adivinhações podem dar aos demônios a oportunidade de entrar na vida de um cristão. Tais práticas podem ser inofensivas para a maioria das pessoas, mas Satanás usa as menores chances para obter vantagens sobre as pessoas.

† A morte liga a cobrar

Era uma uma noite escura e chuvosa naquela cidade, e na casa número 103 só estava um adolescente, ja que os pais haviam saído.O garoto estava sentado no sofá bebendo refrigerante, comendo pipocas e assistindo a um filme de terror quando o telefone tocou.

Ele resolveu atender, mas quando atendeu não havia ninguém na linha, então ele achou que era trote e continuou assistindo o filme. Então o telefone tocou novamente, ele atendeu e novamente não havia ninguém na linha, ja irritado, ele desligou.
Meia hora depois, o telefone tocou outra vez, desta vez a ligação era a cobrar e o garoto atendeu, pois achou que poderia ser importante, ele perguntou quem era, e uma voz seca respondeu:”é a morte”! o garoto pensou:”não acredito, outro trote”! e desligou o telefone.
Mas, quando ele se sentou no sofá de repente a pipoca caiu no chão, a garrafa de refrigerante quebrou, a tv desligou e as luzes piscaram até se apagarem totalmente, a esta alura, o jovem ja estava assustado, então ele olhou para fora da janela e viu um sujeito usando uma tunica ensanguentada com capuz e segurando com suas mãos de esqueleto uma foice suja de sangue se aproximar da casa,e ele resouveu colocar o sofá em frente a porta, para que o sujeito não conseguisse entrar, mas o sujeito(que era a morte) quebrou uma janela e entrou, e o jovem só teve tempo de gritar enquanto era degolado pela morte.
Uma hora depois, os pais do jovem chegaram em casa e ficaram apavorados ao ver o corpo sem cabeça do filho pendurado na escada, e se mudaram no dia seguinte.

† A menina que estava só

 Uma pequena garota estava sozinha em casa com seu cachorro para a proteger. Quando a noite chegou, ela trancou todas as portas e tentou trancar todas as janelas mas uma se recusava a fechar. 

Ela decidiu deixar a janela destrancada e então foi para cama. Seu cachorro tomou seu lugar de costume em baixo da cama.

No meio da noite ela acorda por causa de um som de gotas vindo do banheiro. A menina está muito assustada para ir ver o que era então ela estendeu sua mão para baixo da cama. Ela sentiu a lambida de seu cachorro e então voltou a dormir. Ela acorda novamente por causa do som das gotas, estende sua mão para baixo da cama, sente a lambida de seu cachorro e volta a dormir. Mais uma vez ela acorda, estende a mão e sente a lambida.

Agora curiosa sobre o som das gotas, ela se levanta e lentamente anda até o banheiro, o som dos pingos foi ficando mais alto de acordo que ela ia se aproximando. Ela chega no banheiro e liga a luz. Ela é recebida por um horrível sinal; pendurado no chuveiro estava seu cachorro com a garganta cortada e o sangue caindo na banheira.

Alguma coisa no espelho do banheiro chamou sua atenção e ela virou. Escrito no espelho com o sangue de seu cachorro estavam as palavras “HUMANOS TAMBÉM SABEM LAMBER”. 

† A garota da fotografia

Em um dia na escola, um garoto chamado Bruno estava sentado em sua classe durante a aula de matemática. Faltavam seis minutos para a aula terminar. Enquanto ele fazia os exercícios, uma coisa chamou sua atenção. A carteira dele era ao lado da janela, ele se virou e olhou para o pátio do lado de fora. Tinha algo que parecia uma foto jogado no chão. Quando a aula acabou, ele correu até o lugar que ele tinha visto a foto. Ele correu o mais rápido que podia para que ninguém pegasse ela antes dele. Ele pegou a foto e sorriu. Na foto havia a imagem da garota mais linda que ele tinha visto. Ela tinha um vestido apertado e uma sandália vermelho, seu cabelo era ondulado e sua mão direita tinha um sinal de “V” formado com os dedos indicador e médio. Ela era tão linda que ele a quis conhecer, então ele percorreu toda a escola perguntado para todos que passavam se alguém já tinha visto aquela garota mas todos respondiam “Não”. Ele estava arrasado. Quando  chegou em casa, ele perguntou para sua irmã mais velha se ela a conhecia, mas infelizmente ela também disse “Não.” Já era tarde, Bruno subiu as escadas, colocou a foto na cabeceira de sua cama e dormiu. No meio da noite Bruno foi acordado por um barulho na janela. Era como uma unha batendo. Ele ficou com medo. Após as batidas ele ouviu uma risadinha. Ele viu uma sombra próxima a sua janela, então ele saiu da cama, ele andou até a janela, abriu e procurou pelo lugar que vinha a risada, não havia nada e a risada parou. No dia seguinte ele foi perguntar para seus vizinhos se eles conheciam a garota. Todos falaram “Desculpe, não.”. Ele perguntou até mesmo para sua mãe assim que ela chegou em casa. Ela disse “Não.” Ele foi para o quarto, colocou a foto na cabeceira e dormiu. Novamente ele foi acordado pelas batidas na janela. Ele pegou a foto e seguiu as risadinhas. Ele saiu desceu as escadas, saiu de casa pela porta e foi atravessar a rua quando de repente foi atingido por um carro. Ele estava morto com a foto em suas mãos. O motorista do carro saiu e tentou ajudar, mas era tarde demais. De repente o motorista vê uma fotografia e a pega. Ele vê uma linda garota com três dedos levantados...

† Comunidade mal assombrada

Clique e veja a comunidade Mal Assombrada do orkut

† Dica de sobrevivência #8

 Quando os gatos começam a olhar fixamente para o nada, você acha que eles realmente estão olhando para o nada?



† Dica de sobrevivência #7

 Você pode achar que eles não estão nem aí pra você. Mas está errado jovem humano, eles querem a sua carne, o seu sangue. Eles querem você.



† O Ritual da Morte

Ritual para chamar a morte.

Este ritual foi achado dentro de um livro de magia negra de uma igreja satânica.

A base deste ritual consiste em depois de fazer um trato com a morte, você poderá escolher uma pessoa para matar mas um ano depois ela virá para buscar sua alma.

Materiais necessários:
Um fio de cabelo da vitima.
Uma gota de sangue da pessoa que está praticando o ritual.
Um giz de quadro negro.
Um pedaço de papel.
Uma caneta tinteira.
Uma faca bem afiada.
Uma vela preta.
Uma cruz de madeira
E um jarro de água benta.



Como praticar:
Perto de meia noite escreva no papel com a caneta tinteira exatamente o texto a seguir:
“Eu (seu nome completo) concordo, em trocar minha alma, para retirar a alma de (o nome completo da vítima) deste mundo.” e no papel deve ter sua assinatura.Agora você deve pingar sua gota de sangue exatamente no meio do papel, e deve sela-lo com uma gota da cera da vela, depois de ter feito isto você deve engolir o cabelo da vitima.Agora desenhe um pentagrama no chão com o giz e sente no centro dele, exatamente as meia-noite (00:00) comece a queimar o papel.Quando você terminar de queimar uma pessoa vai bater a sua porta.Quando você abrir um homem pálido, de terno preto, com um relógio de ouro e um perfume maravilhoso, irá lhe pedir a faca, com a faca ira cortar sua camisa, se estiver usando uma e em seu peito ira desenhar um pentagrama e três seis (666), então ele irá lhe dizer um texto e você deve repetir corretamente, o texto geralmente é: ” Eu prometo, eu prometo, nunca seguir a deus e a igreja, e não falar sobre este ritual com ninguém”, se você quebrar sua promessa de não contar a ninguém sobre o ritual e de seguir a igreja no exato momento a morte ira lhe buscar.
Depois de falar isso você deve colocar a água benta na boca e cuspir e depois queimar a cruz.
Assim o homem irá embora e tudo estará feito.



NÃO RECOMENDO QUE FAÇAM ISSO!

† Ruídos da Morte

Extraído do Livro chamado: “O Livro dos Fenômenos Estranhos” de Charles Berlitz
“Os habitantes das ilhas Samoa acreditam que, quando a morte se aproxima, pancadas secas paranormais são ouvidas na casa da vítima.
Esse estranho fenômeno já foi chamado de ruídos da morte, e sua existência representa mais do que mero folclore.
Genevieve B. Miller, por exemplo, sempre ouviu esses estranhos ruídos, principalmente na infância. As pancadas ocorreram durante o verão de 1924 em Woronoco, Massachusetts, quando sua irmã, Stephanie, ficou acamada com uma doença misteriosa.
Enquanto a menina permanecia na cama, ruídos estranhos, semelhantes a batidas feitas com os dedos, ecoavam pela casa. Eles soavam de três em três, sendo que o primeiro era mais longo do que os outro dois.
Certa vez, o pai de sra. Miller ficou tão irritado com os ruídos que arrancou todas as cortinas das janelas da casa, culpando-as por aquele barulho infernal. Contudo, essa demonstração de nervosismo de pouco adiantou para terminar com aquele sofrimento.
No dia 4 de outubro, já se sabia que Stephanie estava morrendo. Quando o médico chegou, ele também ouviu as pancadas estranhas.
- O que é isso? - perguntou, voltando-se para tentar descobrir a fonte do barulho.
Quando se virou novamente para a pequena paciente, ela pronunciou suas últimas palavras e morreu. As pancadas diminuíram a atividade após a morte de Stephanie, porém nunca chegaram a parar de todo. Elas voltaram, ocasionalmente, quando a família se mudou para uma casa nova.
Então, em 1928, o irmão de Stephanie morreu afogado quando a superfíc ie congelada de um rio, sobre a qual caminhava, quebrou-se. A partir dessa época, os ruídos da morte nunca mais foram ouvidos.”

† Dica de sobrevivência #6

Pense bem antes de se auto-mutilar ou participar de brincadeiras com espíritos, pois quando uma pessoa é ferida em alguma "brincadeira" ela carrega o mal por toda sua vida.










† O bebê do túmulo

 Essa foto é uma das mais impressionantes que eu já vi. A mulher tirou a foto do túmulo da filha de três anos que havia falecido semanas antes. Quando ela revelou a foto se espantou ao ver um bebê que aparentemente brincava ali. A mulher não reconheceu a criança e disse que não era sua filha, pois o fantasma não parecia a menina. No mesmo dia em que revelou a foto voltou ao cemitéio e tirou mais fotos do túmulo de sua filha e começou a ler os túmulos em volta. Para seu terror o túmulo de trás (visível na foto) era de dois bebês que tinham falecidos recentemente em um acidente. Ela afirma com certeza que seria um deles na foto.

† As Janelas

 Um forasteiro cansado de sua viajem , encontrou uma pequena cabana em uma floresta em que estava , a cabana era simples , com banheiro, sala, cozinha e quarto, foi comer alguma coisa e foi se deitar , logo percebeu que na parede havia muitos “quadros” com rostos tristes ,não ligou muito para eles, se virou e dormiu .
Logo de manhã percebeu que aqueles quadros com rostos não eram quadros e sim janelas (não havia mais nenhum rosto ali).

domingo, 27 de novembro de 2011

† Atividade Paranormal I

 Ilustra a história de Katie e Micah, um jovem casal que ao se mudar para uma nova casa, passam a ser perturbados por uma estranha presença. O "visitante" pode ou não ser demoníaco, mas uma coisa é certa: está ali e é ativo especialmente durante a noite, enquanto eles dormem. Ou tentam dormir.
Enquanto Katie está preocupada com a ocorrência de fenômenos sobrenaturais, Micah compra um camêra de ultima geração para descobrir o que acontece na casa.


Aproveitem MUA'HAHA

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

† Minha vida Macabra. Parte III

 Então, chegou dezembro, ocorreu mais uma mudança, saí do Dom Pedro II e voltei rpo Jardim de Versalles I, dessa vez era na casa que o meu tio comprou pra alugar mas resolveu deixar eu, minha avó, minha mãe e o filho dele (meu primo mais velho) morando lá, a gente se mudou e a minha avó ficou com pensamentos negativos pq ela não tinha gostado da 1ª experiência dela naquele bairro.
 Eu e minha avó ouvíamos muitas discussões dos vizinhos, esses vizinhos ficavam jogando lixo pro nosso quintal, e eu comecei a ver "coisas", eu via um vulto branco passeando pela casa e me sentia mal, ouvia vozes e passos dentro de casa, nessa casa tinha no quintal um apartamento e eu morria de medo daquele apartamento.
 Até que depois de um tempo a nossa outra vizinha que era (ou é, não sei se ela ainda está viva) evangélica nos contou sobre aquela casa, ali era um centro de macumba e a macumbeira atendia os clientes no apartamento do quintal.
 A minha avó contou isso pra minha mãe e eu aproveitei e contei sobre as coisas que eu via e ouvia também, ninguem acreditou e a minha mãe ainda teve a cara de pau de dizer que aquilo era o meu anjo da guarda, eu até tentei acreditar mas não dava, eu sentia uma coisa muito ruim quando via aquilo e não conseguia me aproximar.
 Uns meses se passaram e uma das irmãs da minha avó faleceu de câncer. 7 dias depois eu acordei de manhã (estava com febre) e vi ela entrando pela porta da sala e ia na minha direção, quando ela ficou na minha frente ela tocou na minha testa e depois foi embora, detalhe: a porta da sala estava cheia de lua vinda do céu. Passou uns minutos e eu estava super bem e a febre tinha passado. Logo eu contei pra minha avó isso e ela ficou triste por não ter visto a irmã dela também mas ficou feliz por mim.
 Passou algum tempo e minha avó começou a secar, o filho mais velho dela (dono da casa) levou ela no médico e descobriram que ela estava com câncer no estômago. Aí sim a vida começou a piorar mais ainda, antes ela frequentava terreiros de macumba, aí qdo descobriu que estava doente ela voltou a frequentar os terreiros e centros espíritas para ver se conseguia se curar. Até que a minha mãe teve o seguinte sonho:
 Tinha uma mulher que se vestia toda de branco e ela ficava dentro da nossa casa, e do lado de fora tinha um espirito que só tinha uma perna, a outra perna ia só até o joelho e ele se apoiava num pau, os dentes eram podres e tinha um dente, outro não, um sim, outro não...

PS: Lembrando que o meu primo (que morava com a gente) é todo esquisitão e talz e era o único que acreditava em mim então eu passei a contar só pra ele as coisas que eu via.


Continua...

† Espelhos do Medo

Era pra eu ter indicado esse filme no final de semana mas eu esqueci, então indico agora.
 Do mesmo diretor de "Viagem Maldita", ESPELHOS DO MEDO é a história aterrorizante de um atormentado ex-policial que precisa salvar a família de um mal inominável que está usando espelhos como entrada para sua casa. Ben Carson (KIEFER SUTHERLAND) já teve dias melhores. Faz quase um ano desde que o detetive de gênio inconstante foi suspenso do Departamento de Polícia de Nova York por ter atingido com um tiro outro policial infiltrado, um acidente que não lhe custou apenas o emprego, mas gerou o alcoolismo e a raiva que o distanciaram da mulher e dos filhos e o deixaram encolhido no sofá de sua irmã. Desesperado para retomar sua vida e restabelecer os vínculos com a família, Carson aceita um emprego como vigia noturno nas ruínas do incêndio de uma loja de departamentos. O que antes era um símbolo de prosperidade e imponência agora está decadente na escuridão, como um navio fantasma, destruído por um grande incêndio que levou as vidas de muitos inocentes. Enquanto patrulha os resquícios escurecidos e sombrios da loja, ele começa a notar algo sinistro nos espelhos enfeitados que adornam as paredes da loja. Há imagens horripilantes refletidas nos gigantescos espelhos que chocam Carson. Além de projetarem imagens hediondas do passado, os espelhos parecem também manipular a realidade. Quando Carson vê seu próprio reflexo sendo torturado, ele sofre os efeitos físicos de suas visões fragmentadas. De repente, o ex-policial se descobre lutando contra seus próprios fantasmas e os demônios que seqüestraram seu reflexo, atormentando-o com convulsões, hemorragia espontânea e um estado de quase sufocamento. Sua irmã Angela (AMY SMART), solidária porém cética, não dá importância a esses "pesadelos" bizarros, considerando-os conseqüência do estresse e da culpa pelo tiro acidental. Já a mulher de Carson, Amy (PAULA PATTON), uma objetiva médica legista, é menos indulgente. O comportamento cada vez mais estranho do marido a assusta, pois ela teme que ele coloque os filhos em perigo. Mas uma ameaça muito mais mortal vem à tona, presa nos espelhos e superfícies refletidas que permeiam seu cotidiano. Quando Carson investiga o desaparecimento misterioso de um segurança da loja e sua possível ligação com suas visões pavorosas, ele percebe que uma força malévola e sobrenatural está usando seu reflexo como um meio de aterrorizar a ele e à família. Se ele tem alguma esperança de salvar sua mulher e filhos de uma morte horrível, Carson terá de desvendar a verdade por trás dos espelhos e convencer Amy a ajudá-lo a combater a maior força maligna que já enfrentou.


Assista ao trailer oficial:


 Curtam bastante!!!

† Dica de sobrevivência #4

Tome cuidado, pois eles sabem tudo sobre nós, mas nós não sabemos nada sobre eles.



† Vingança de Ayumi

Era uma noite chuvosa na pista molhada um casal de namorados voltavam de uma festa discutindo no carro, na cidade de Nagasaki no Japão. Takeo bêbado e cada vez mais alterado com a discussão acelerou o carro, pois queria chegar a sua casa o mais depressa, de longe na pista viu um vulto acelerou, pois, reconheceu a pessoa que estava na pista, na velocidade de 80 km/h bateu na moça encostou o carro na pista, sua namorada pediu várias vezes para ele ir dar socorro implorou para seu namorado ir lá mais o corpo estava despedaçado e não havia nenhuma possibilidade da garota estar viva. Takeo relembrou momentos com a garota que atropelou, era uma namorada de colegial, o nome dela era Ayumi eles tiveram um namoro escondido no colégio, ele tinha muita vergonha de admitir o namoro ela não era uma menina popular nem muito bonita usava óculos tinha um dente a menos, e era tímida e desajeitada mais com ele ela se sentia uma princesa, ele tinha uma câmera fotográfica, pois ele queria ser um fotografo, ele batia muitas foto de Ayumi as guardava e sempre recordava, pois ele á amou muito. Certo dia eles estavam em um velho armário de um faxineiro, ele há beijava apaixonadamente mais seus amigos ouviram um barulho vindo de lá e entraram naquele pequeno cômodo. Naquele momento Takeo ficou sem saber o que fazer mais quando viu que seus amigos começaram a humilhar Ayumi fez o mesmo, puxou seu cabelo bateu no seu bumbum sorriu junto com os amigos e naquele momento o amor que ela sentia por ele ficou seco. Sua namorada o acordou de um tipo de transi no momento do acidente, ele ligou o carro foi embora rapidamente em alta velocidade, minutos depois Ayumi de algum modo se levantou e foi embora. No dia seguinte Takeo sabia que iria ser noticiado o acidente então foi pra TV pra ter certeza que era Ayumi à menina atropelada, mais pra sua surpresa não havia notícia nenhuma sobre nenhum acidente ou morte. Depois do dia do acidente Takeo terminou o namoro com sua namorada atual, e dois dias depois ficou doente sentia dores, não comia e estava com febre. Olhava sempre as fotos de Ayumi sentiu sua falta nunca mais ninguém falou nela e dias depois recebeu uma notícia assustadora. Todos os seus amigos de colégio que estavam naquele cômodo do faxineiro se suicidaram o primeiro de enforcou o segundo atirou em si mesmo e o terceiro ficou louco foi internado e depois de esfaqueou. Takeo ficou chocado, e só piorava seu estado de saúde, no da seguinte decidiu que iria visitar a casa de Ayumi chegando lá na manhã do dia seguinte a mãe da garota atendeu, disse que estava feliz, pois era o aniversario de Ayumi mais a mãe dela estava pálida parecia também ter enlouquecido, Takeo perguntou por que Ayumi não havia acordado ainda e sua mãe disse que ela iria ficar deitada, pois estava com dor de estomago. Takeo pediu pra vê-la mais a mãe dela não permitiu, ele insistiu e pode ir vê-la no quarto, mais quando chegou lá Ayumi estava morta e em estado de decomposição, sua mãe havia mesmo enlouquecido, pois no dia do acidente ao amanhecer o corpo da garota estava na porta de sua casa. Mais sua mãe não quis crema La, pois era sua única filha, a mãe sabia que ela estava morta mais de tanto não querer acreditar ficou com o corpo da garota todo esse tempo sem sua casa e enlouqueceu. Takeo viu a mãe de Ayumi se matar com uma faca, Takeo foi embora ás pressas e resolveu ir ao médico para ver o que estava acontecendo com ele, o médico afirmou que ele estava muito bem ótimo mais quando resolveu se pesar Takeo estava com 143 quilos, pensaram que era um erro da balança, pois o garoto era magro e costumava ter a base dos 75 quilos. Mais não era erro, Takeo voltou pra casa e começou a fazer a única coisa que faria bem pra ele naquele momento começou a bater fotos, mais em uma que ele mesmo tirou viu uma coisa que o deixou sem fôlego e com medo apavorado revelou a foto, e havia um espiro feminino pendurado em suas costas, tirou outras varias fotos tremendo muito ás revelou e viu que Ayumi estava em cima dele. Ele enlouqueceu tentou se matar mais não conseguiu quebrou uma perna e atirou em si mesmo com a arma de seu pai mais não morrer, enquanto ele vivesse Ayumi não deixaria morrer teria que viver aquele terror essa era a vingança da garota ele pulou de prédios mais a garota não sairia das suas costas e ele não morreria de modo algum, matou pessoas e foi preso. Mais de lá não sairia e viveria sempre com sua ex-namorada de colégio em suas costas como uma vingança. 

(Kewin K. Oliveira Sousa)

† Dica de sobrevivência #3

A luz nunca será o suficiente.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

† O macaco de pelúcia

Ela caminhava pela calçada alegremente, estava voltando da escola, o dia estava bonito, os pássaros cantavam, o vento soprava. Ela via os meninos jogando uma pelada no meio da rua, tudo como de costume. De repente, a bola caiu numa casa ao lado, parecia abandonada. Ela observava enquanto um dos meninos ia buscar a bola, ele saíra correndo, fora expulsado por uma velha ranzinza, todos correram, ela amedrontara à todos com seus cabelos brancos/grisalhos descuidados, ruins, destruídos, suas roupas não eram diferentes, dava pra ver do outro lado da rua, uma saia grande e rasgada nas pontas, uma blusa encardida e um charpe que cobria seus ombros. Segurando um pedaço de madeira, ela gritava e resmungava alguns dizeres, indizíveis. Olhava agora para a menina, o seu olhar lhe arrepiou, instintivamente ela correu com medo. A tarde passou e já em casa, a menina já se tranquilizara. O relógio batia 5 horas quando a campanhia tocou, ela correra pra atender, mas ao abrir a porta só o que viu foi o ranger de uma porta velha se fechando do outro lado da rua. Olhou para baixo e viu uma caixa com um cartão e um bonito laço, era um pedido de desculpas da humilde senhora do outro lado da rua, na caixa havia um bichinho de pelúcia, um lindo macaco peludo, com um leve sorriso, a menina agradecera em voz baixa àquela estranha mulher. Chegara a hora de dormir e a menina pusera o macaco na sua estante, servia de ótimo enfeite, junto com seus outro bixinhos. A luz se apagou, as horas se passaram, até que... a menina ouviu um leve sussurro, acordou desorientada, ligou a luz, não deu importância, não havia de ser nada. Tornou a desligar a luz e tentou dormir, quando ela ouviu de novo o sussurro e depois um grito, dessa vez mais alto, ligou a luz novamente - assustada - e viu que o macaco estava no chão, caído com uma faca do lado, ELA SE APAVOROU, SENTARA NA CAMA, TENTOU GRITAR, MAS AS PALAVRAS SUMIRAM DE SUA BOCA, NO SUSTO, ELA SE BATEU NO INTERRUPTOR QUE FICAVA AO LADO DA SUA CAMA, SEM LUZ, ELA SENTIU UMA DOR TERRÍVEL, O QUE A FEZ TOCAR NOVAMENTE NO INTERRUPTOR. GRITARA, GRITARA E MUITO. SUSTO, SANGUE E DOR. ELA OLHOU PARA O PRÓPRIO PÉ E VIU QUE SEU DEDÃO HAVIA SIDO DECEPADO, SEGUROU O PÉ COM AS DUAS MÃOS, CAIU NO CHÃO GRITANDO DE DOR, OLHOU AO REDOR, NÃO HAVIA MACACO ALGUM, apenas uma faca, sangue e um pedaço de dedo...

† A Loira do Banheiro

 Essa lenda tem 3 versões, qual delas é a verdadeira? Eu não sei, cabe a você decidir.


 Quem nunca ouviu e passou pra frente uma lenda urbana? Algumas nascidas no Brasil, entre escolas e ruas da cidade, outras vindas do exterior, mas que continuam sendo contadas de pai para filho e de amigo para amigo, principalmente nas reuniões assustadoramente convencionais de fim de noite, o que para a molecada podemos dizer por volta das 20h, antes da mãe chamar para "dentro de casa".
 Algumas pessoas teimam em não acreditar, mas elas existem!
 Então, apresentamos a loira mais famosa desse Brasil, a Loira do Banheiro!
 São muitos os mistérios que envolvem essa loira, mas ninguém sabe verdadeiramente a sua origem. Seguem algumas versões divulgadas entre o povo.

 Uma das hipóteses é que havia uma garota loira muito vaidosa que sempre matava aula para ficar no banheiro da escola admirando-se no espelho. O zelador da escola acabou se apaixonando pela moça e protegendo suas fugas ao banheiro. Numa bela tarde, num dos seus passeios ao banheiro o zelador declara seu amor à jovem, que sarcasticamente despreza-o, e num ato impensado, o zelador assassina sua amada no banheiro e foge. O corpo da loira nunca foi encontrado e ele foi acusado pelo sumiço.
 Outra história conta que uma garota muito bonita, de cabelos loiros, que adorava passar horas no banheiro admirando sua própria beleza e matando aula. Um dia escorregou no piso molhado e bateu a cabeça no chão. Revoltada com sua morte, seu espírito vaga pelos banheiros atormentando as meninas que hoje fazem a mesma coisa.
 Outra versão da lenda vem do exterior: uma linda jovem e loira, desejava ser uma líder de torcida (sonho que faz parte de muitas adolescentes norte-americanas), mas como a moça não possuía dotes físicos para isso, foi recusada. Por fim, a loira suicidou-se no banheiro de sua escola, após muito tempo tentando se tornar uma garota popular na escola.


 A aparência da loira do banheiro, em todas as hipóteses, é sempre a mesma: cabelo longo e loiro, branca como mármore, alta, com algodão no nariz e marcas de sangue pelo rosto e corpo.
 Sua alma não quis descansar em pas e passou a assombrar os banheiros das escolas, tentando se vingar.
 Não se sabe como "espantar" essa alma que vaga pelos banheiros das escolas. Em cada lugar é usada uma tática diferente. Seja qual for a estratégia, nunca vá ao banheiro sozinho!
 Lendas são lendas... Mistério...


JornAlkmim


Ah fala sério, isso aí é papo-furado só pra assustar as garotas que matam aula e ficam no banheiro do colégio alkmim"

† A carona

Eis que uma vez, estava Ronaldo fazendo o trecho São Paulo-Goiânia. Parou em um posto de gasolina pra abastecer e comer algo. Sentou-se no balcão da lanchonete e fez seu pedido. Enquanto estava comendo, uma mulher bonita e até bem vestida sentou-se do seu lado e puxou conversa com. Conversa vai e vem deu a hora de ir embora ele se despediu e saiu da lanchonete. Quando ligou o caminhão ali estava a mulher. Ele abaixou o vidro para ver o que queria e ela pediu uma carona, disse que morava na cidade vizinha e não queria andar até lá, que apesar de perto, já eram duas da manhã. Sem hesitar ele aceitou.
A cidade era realmente perto, dez minutos depois de sair do posto chegaram ao trevo. Apontando uma esquina ali no trevo, pediu pra parar e desceu do caminhão. Ronaldo se assustou quando viu que ali era o muro de um cemitério.
“Como você tem coragem de ficar aqui? Vamos embora eu te levo em casa, não importa que seja longe.” – disse ele com medo de deixar ela ali.
“Eu já estou em casa” – disse a mulher andando em direção ao muro do cemitério e desapareceu.
Contando essa história e conversando com outros caminhoneiros, descobriu que o fantasma era de uma prostituta que residia na cidade onde ele a deixou. Ela teria sido estuprada e morta por um caminhoneiro que a pegou naquele posto. 
Dizem que seu fantasma fica assombrando caminhoneiros como forma de vingança. Hoje, Ronaldo sempre desvia do trecho onde encontrou a mulher com medo de vê-la novamente.


Fonte: contos e histórias de terror

† Assombração

Todos da cidade tinham medo de passar pela porteira depois da 22 horas por causa da assombração, eles davam voltas de até 2 Km para não passar por ela.
Até que um dia quando todos estavam no bar jogando sinuca e bebendo cachaça eles distraíram da hora e um velho de + ou - 50 anos, tinha que passar pela porteira. Na Hora em que o pessoal saiu do bar o velho estava muito bêbado e decidiu passar pela porteira, pois ele estava confiando na sua "peixera" e na sua "garrucha", mas todos o avisavam da assombração mas ele não tinha medo. O velho foi assim mesmo.
Quando chegou perto da porteira o homem viu a assombração e disse "Dona Assombração eu quero passar, eu não mexo com a senhora e você não mexe comigo" e foi. Quando abriu a porteira a assombração estava do lado da porteira no alto de um barranco e pulou sobre o velho, os dois rolaram no chão e o homem enfiou a "peixeira" na assombração e saiu correndo até chegar em casa.
No outro dia toda a cidade foi lá ver a assombração e viram que era apenas um Tamanduá Bandeira que estava comendo formigas em um cumpizeiro e se assustou com o velho e o atacou, assim todos desvendaram o mistério.


Fonte: Assustador

† A virgem do poço

Havia no Japão Feudal do século XVII uma bela jovem de nome Okiko. Essa jovem era serva de um Grande Senhor de Terras e Exércitos, seu nome era Oyama Tessan. Okiko que era de uma família humilde, sofria assédios diários de seu Mestre, mas sempre conseguia se manter longe de seus braços. 
Cansado de tantas recusas, Tessan arquitetou um plano sórdido para que Okiko se entregasse à ele. Certo dia, Tessan entregou aos cuidados de Okiko uma sacola com 9 moedas de ouro holandesas -mas dizendo que havia 10 moedas- para que as guardasse por um tempo. Passado alguns dias, Tessan pediu que a jovem devolvesse as "10" moedas. 
A donzela, ao constatar que só havia 9 moedas, ficou desesperada e contou as moedas várias vezes para ver se não havia algum engano. Tessan se mostrou furioso com o "sumiço" de uma de suas moedas, mas disse que se ela o aceitasse como marido, o erro seria esquecido. Okiko pensou a respeito e decidiu que seria melhor morrer do que casar com seu Mestre. Tessan furioso com tal repúdio, agarrou a jovem e a jogou no poço de seu propriedade. Okiko morreu na hora.
Depois do ocorrido, todas as noites, o espectro de Okiko aparecia no poço com ar de tristeza, pegava a sacola de moedas e as contava... quando chegava até a nona moeda, o espectro suspirava e desaparecia. Tessan assistia aquela melancólica cena todas as noites, e torturado pelo remorso, pediu ajuda à um amigo para dar um fim àquela maldição.
Na noite seguinte, escondido entre os arbustos perto do poço, o amigo de Tessan esperou a jovem aparecer para dar fim ao sofrimento de sua alma. Quando o fantasma contou as moedas até o 9, o rapaz escondido gritou: ...10!!! O fantasma deu um suspiro de alívio e nunca mais apareceu.

Essa Lenda do século XVIII,  é uma das mais famosas do folclore japonês.


texto retirados da Coleção "Mistérios do Desconhecido" da Ed. Abril.

† As flores da morte

 Conta-se que uma moça estava muito doente e teve que ser internada em um hospital. Desenganada pelos médicos, a família não queria que a moça soubesse que iria morrer. Todos seus amigos já sabiam. Menos ela. E para todo mundo que ela perguntava se ia morrer, a afirmação era negada.
 Depois de muito receber visitas, ela pediu durante uma oração que lhe enviassem flores. Queria rosas brancas se fosse voltar para casa, rosas amarelas se fosse ficar mais um tempo no hospital e estivesse em estado grave, e rosas vermelhas se estivesse próxima sua morte.
 Certa hora, bate a porta de seu quarto uma mulher e entrega a mãe da moça um maço de rosas vermelhas murchas e sem vida. A mulher se identifica como "mãe da Berenice". Nesse meio de tempo, a moça que estava dormindo acordou, e a mãe avisou pra ela que a mulher havia deixado o buquê de rosas, sem saber do pedido da filha feito em oração.
 Ela ficou com uma cara de espanto quando foi informada pela mãe que quem havia trazido as rosas era a mãe da Berenice. A única coisa que a moça conseguiu responder era que a mãe da Berenice estava morta há 10 anos.
 A moça morreu naquela mesma noite. No hospital ninguém viu a tal mulher entrando ou saindo.


Fonte: Assustador

† A morte bate a porta


Numa certa noite de interior, em meio a uma roda com fogueira, muito frio e histórias de horror, um certo garoto lança um desafio ao amigo. Faremos uma aposta, eu duvido que o Marcio entre no cemitério a meia noite???? Marcio então respondeu ao amigo:
- Aceito o desafio e não só entro como ainda trago algo para comprovar que estive lá. Então a meia noite ambos foram ao portão do cemitério, o amigo para ver com seus próprios olhos que Marcio entraria. Marcio entra, e o amigo assustado com a escuridão corre de volta para casa e fica lá com os amigos esperando o retorno de Marcio.
Marcio com muito medo, começa a ouvir passos e vozes, olha para traz e nada vê somente uma enorme escuridão, com muito medo, arranca logo uma cruz do cemitério e corre desesperado de volta para casa...... ao sair do cemitério ao longe escuta gritos de desespero.
Chegando em meio ao amigos, entra em casa sorridente e mostrando a todos sua coragem, com aquela cruz na mão, prova ao amigo que não tem medo de mortos. Os dois ficam rindo da aposta..... quando adentra em casa um dos amigos dizendo:
- Marcio, o João Alves está ai fora te procurando.... ele veio buscar algo dele que está com você.
Marcio olha desesperado para o amigo e diz: - Mas eu não conheço nenhum João Alves, e no mesmo instante os dois olham para a cruz e para espanto dos dois, na lápide havia o nome... "João Alves".

Fonte: Assustador

† Subestimada (por: die demons)

Existia uma garota, ela era conhecida como ‘Estranha’ pelo seu bairro. Seu nome é Jennifer.
Mal saía de casa, vivia enfurnada no seu quarto que normalmente estava trancado. Seus pais nunca a questionavam, eles apenas cuidavam dela, mas não sabiam nada sobre a própria.
Jennifer odiava todos a sua volta, guardava mágoa no coração das pessoas que zoavam de sua cara, porque tinha uma falha em seu rosto, nem os médicos souberam porque ela tem esta ‘falha’. 
No seu aniversário de 18 anos, não aguentou mais quando escreveram abobrinhas na janela de seu quarto com ofensas horríveis. Foi direto à cozinha, apanhou uma faca e sem que seus pais tivessem visto, se matou.
Hoje, Jennifer, atormenta as pessoas que a fizeram sofrer. Seu ódio e sua mágoa permaneceram todos na casa, vizinhos dizem que ouvem gritos quando alguém entra na casa. Todos que zoaram dela, estão mortos sem motivo ou causa comprovada.
Sua ‘falha’ nunca desapareceu, mas as vítimas que gozavam de sua cara morreram com a mesma marca no rosto. 

† A pulseira vermelha

Quando você está internado em um hospital, colocam em seu pulso uma pulseira branca com seu nome. Mas há outras diversas pulseiras coloridas que simbolizam outras coisas. As pulseiras vermelhas são colocadas em pessoas mortas.
Houve um cirurgião que trabalhava no turno da noite em um hospital-escola. Ele tinha acabado de uma operação e estava indo ao porão. Ele entrou no elevador e lá estava uma outra pessoa . Ele conversou casualmente com a mulher, enquanto o elevador descia. Quando a porta do elevador se abriu, uma outra mulher estava prestes a entrar quando o médico bateu o botão para fechar e apertou o botão para o andar mais alto. Surpreendida, a mulher repreendeu o médico por ser rude e perguntou porque ele não deixou a outra mulher entrar
O médico disse: “Eu operei essa mulher. Ela morreu quando eu fazia a operação. Será que você não viu a pulseira vermelha que estava com ela?”
A mulher sorriu, levantou o braço e disse: “Igual essa aqui?”


† O pesadelo

- Papai, eu tive um pesadelo.
O pai acora e olha para o relógio. Os números vermelhor brilha, incomodando os olhos sonolentos - São 3:23 da manhã.
- Você quer vir pra cama e me dizer como foi?
- Não, papai.
A estranheza da situação despertou o pai. Ele quase não via o rosto pálido de sua filha na escuridão do quarto.
- Por que não, filha?
- Por que no meu sonho, quando eu contava com o que eu tinha sonhado, a coisa que está vestindo a pele da mamãe se levantava e machucava você.
Por um momento, o pai ficou paralisado. Não conseguia desviar o olhar assutado da filha. Os lençóis começaram a se levantar, lentamente, por trás dele.

† Minha vida Macabra. Parte II

 Então, como vocês já sabem, desde aquele dia que eu assisti aquele programa a minha vida se transformou, quando eu ficava sozinha no quarto que era meu e da minha mãe eu via 1 par de chifres perfurando a parede, comecei a ver vultos e passei a ter medo do escuro.
 Passou alguns meses e a gente se mudou para o Dom Pedro II. Foi muito bom, o Dom Pedro era um bairro que a minha avó viveu a maior parte da vida, então quando nos mudamos pra lá de novo ela ficou super feliz, e a minha vida deu uma "melhorada". Eu fiz 6 anos e tinha que começar a estudar, minha avó me matriculou em um colégio que era como a "ligação" do Dom Pedro II com o Alvorada II, o colégio se chamava Centro Educacional Vitor Mateus (o colégio não existe mais) e aquele colégio era fudido desculpa o palavriado mas é verdade, o ar condicionado nunca funcionava, eles diziam que iriam concertar mas não consertavam e a sala de aula era pequena e abafada demais para 25 alunos mais ou menos. Aí uma vez eu derramei refri em cima das minha coisas e a professora começou a me xingar de um monte de coisas e o garoto que estava do meu lado levantou um coro dizendo "bebezinha, bebezinha", nesse dia o pessoal ia tomar banho de piscina (menos eu porque até hoje não sei nadar) e do meu outro lado tinha várias bóias, aí eu peguei esse garoto e dei um empurrão nele e ele caiu em cima das bóias e bateu a cabeça na parede. A professora não viu e ninguém contou pra ela. O resto do dia foi normal, minha avó foi me pegar no colégio e eu contei o ocorrido, na hora ela me tirou daquele colégio porque ela ficou com medo de eu trazer problemas maiores aí eu fiquei 1 mês sem estudar e depois uma mulher (Mara) que dava aulas de reforço começou a me ensinar a ler (que a professora do colégio nem isso ensinava), aí a casa dessa mulher tinha um corredor (pequeno porém escuro) e eu tinha que passar por lá para entrar e sair, aí eu voltei a ver "coisas estranhas", e tinha uma piscina que vivia vazia e ás vezes eu via água nessa piscina mesmo estando vazia, porém nunca comentei com ninguém.


Continua...

† Dica de sobrevivência #2

Corra. Corra o mais rápido que puder.

† Cabeça mumificada

 Em uma caverna, em algum lugar, há uma cabeça cortada mumificada.
Se você remover sua própria cabeça e substituí-la com a mumificada, você será imbuído de poder arcano imensurável.